segunda-feira, 17 de março de 2008

Um

passam lentas as horas
eu aqui, pensando em você. Nós
dois na (im)possibilidade do Um

Corpos fundidos no Um

Agora o Um dividido repartido
o Um quebrado perdido
o Um desfeito em Um milhão
de cacos espalhados por aí

O um que já não é mais
Fragmentos do Um

Passam lentas as horas
Eu aqui, pensando em você. Nós
Dois na ( im ) possibilidade do Um

(para A...)

Um comentário:

Anísio disse...

Q lindo esse poema!!!
Adorei de coração mesmo
Beijos
A...