segunda-feira, 31 de março de 2008

O giro


mandalas em meu coração
firmeza em minha mente
o eterno giro do dervixe
a busca do si mesmo

ondas do mar
areias do deserto

um chá
um cacto

sonhos psicodélicos
em um país neo liberal

explodem estrelas
super novas
super velhas

mosquitos em volta da lâmpada

o giro

Mentes que rodopiam
e tornam a circular
ondas psicodélicas
samsara e nirvana
ordem no caos
No caleidoscópio da vida
a roda não pode parar
gira gira gira
torna a girar
e mais uma vez

o giro

3 comentários:

Aleta Dreves disse...

Amei .... temos que conversar mais :D beijos e boa semana!

sérgio de carvalho disse...

vamos conversar mais e mais...filosofar, poetar e viajar, amigos como você só nos faz crescer

te adoro leta

Rodolfo Curumim disse...

cara um poema incrível entre todas as coisas incríveis que você escreve...
é ler e começar a girar, girar

girando que vemos as tangentes
girando que vamos pra dentro da gente
girando fazemos sertão virar mar
perder, ganhar... eterno girar

abraços amigão!