domingo, 16 de março de 2008

Um texto Ateu

Este eu recebi em meu e - mail. Provocativo.
Para se pensar...


Um texto Ateu

"1 - Não diria que sou ateu,nem agnóstico. Apenas isso:Deus não me importa. O que me importa é o planeta e os habitantes da terra-os seres humanos inclusive,mas não apenas.

2 - Dito isso,é interessante lembrar que aqueles que acreditam em Deus não são citados pela história como seres humanos pacificos,tolerantes e bondosos.Muito ao contrário:sempre que surge uma idade da fé,a morte se espalha pelo mundo.A guerra Santa é uma criação dos teístas-Judeus,cristãos,islamitas,comunistas-e não dos ateus:ateus não costumam fazer guerras santas.

3 - Quando afirmo que Deus não me importa,não nego de forma alguma a existência do Invisível.Não diria que sou materialista.O que reafirmo é que não existe qualquer ligação entre uma possível divindade ou a religião e o Invisível que nos cerca e que não conhecemos ainda.Não diria,por exemplo,que as fadas são cristãs.Ou que os átomos são judeus.Ou que a kundalini é islamita ou,quem sabe budista.Ou seja:o Invisível existe,mas não há nele nada de religioso.Pretender associar o Invisível ao religioso é repetir um comportamento pré-histórico.Feliz ou infelizmente,estamos no final do seculo 20.

4 - Ao contrário do que pretende os teístas,a história fala de ateus pacíficos,grandes estudiosos e amantes da humanidade.E mostra que os crentes perceguiram,prenderam,torturaram e mataram milhões de pessoas,em todo o mundo e em todas as épocas.Pergunta-se:a religiosidade e a crença em Deus torna os seres humanos mais pacíficos,justos e tolerantes?

5 - Nos paíse onde o Estado e a Igreja não se separaram -como o Brasil e toda a América Latina -os politicos chegam ao poder ou lá permanecem quando se mstram piedosos ,quando contrubuem para instituições de caridade e, especialmente, quando se afirmam tementes a Deus. Ora, a história tambem mostra que o administrador ou político teísta não é necessariamente melhor do que aquele que não crê. Pode-se perfeitamente crer em Deus e ser um péssimo político,um corrupto, um autoritário. Mas é verdade que se tem mais espaço,mais poder e conquista-se mais simpatia quando se é teísta.E,em países de mentalidade medieval como o Brasil,ganha-se até mais votos. No sacro Império Brasileiro é preciso ter boas relações com a Igreja (e com Deus) para se politicamente vitorioso.

6 - Alguem pode ingenuamente dizer que países comunistas não são religiosos e,ainda assim,fizeram e fazem perseguições contra aqueles que discordam de suas regras.Eu responderia afirmando que a União Soviética nunca deixou de ser religiosa:é que lá a religião mudou de endereço e o Estado substituiu a Igreja.Exemplo disso é o que o comunismo adotou o "culto da personalidade" e mantém a múmia do santo Lenin em Moscou,para ser
devidamente adorada.O comunismo é tão religioso que está cheio de dogmas.E,até prova em contrário,não existem dogmas para os ateus:o dogmatismo é uma das características básicas de toda religiosidade.


7 - O fanatismo é outra característica daqueles que têm fé e não dos ateus.

8 - Afirmo que a crença em Deus é interesseira.Ora,quem acreditaria em Deus se essa crença não lhe fosse útil?Todas as religiões dizem algo que pode ser resumido assim:"Comporte-se bem agora e mais tarde sua recompensa virá em dobro".Pergunto:por que tratar com reverência uma divindade que trabalha com juros?Os banqueiros também trabalham dessa forma e não são bem vistos.

9 - Um argumento muito utilizado pelos teístas-especialmente aqueles que pretendem participar da Era de Aquário-é a afirmação de que a religião é a forma pela qual o homem se "religa"com a divindade superior.Ora,a palavra religião,originalmente não tem qualquer relação com religar:"religo"é o culto prestado aos deuses, religo é ligar, atar. Os teístas,s abiamente,quiseram unir os dois conceitos. Têm todo o direito,é claro.Mas estão enganados.

10 -Estamos nos preocupando há milênios-toda a Era de Peixes,no minimo - com um Deus único,misto de general, juiz e censor. O resultado ai está, à nossa volta: alguns religiosos afirmam conhecer a vontade divina nos seus minimos detalhes e exigem ser ouvidos, por bem ou por mal. Enquanto isso, não conhecemos o bastante a nós mesmos e essa ignorância tem causados sofrimentos terriveis a toda humanidade. Proposta:que no próximo século a humanidade cuide da humanidade e tente se conhecer mais profundamente. E que Deus permaneça por um tempo no almoxarifado das crenças,preconceitos e medos humanos.

11 - A fé não quer evolução,a liberdade e o companherismo entre os homens. A fé é reacionária:os fiéis pretendem conhecer a resposta para todas as dúvidas que temos na vida. A utopia não:quer a fantasia,busca as respostas,as possibilidades. O utópico quer um tempo novo e busca criar condições para que este tempo surja,agora ou no futuro.

12 - O homem não é o centro do sistema solar ou do Universo e não interessa se existe qualquer divindade olhando por nós.A questão é uma só: reduzir o homem a sua minima grandeza. "

3 comentários:

tarciso disse...

Talvez eu seja suspeito em minha opinião já que me considero adepto e estudioso da religião - mas o texto me pareceu bastante doutrinário e religioso ainda que ao avesso... e o ateísmo quando pregado não deixa de ser um tipo de religião!

sérgio de carvalho disse...

Caro tarciso,

o texto foi pura provocação...mas acho importante o alerta, não confundir a religiosidade com espiritualidade, mas acredito que ambas podem andar de mãos dadas na boa.
Nós somos ferrenhos em defender as nossas idéias, lutamos por elas, matamos por elas...o problema maior é acreditar que só existe uma verdade, seja a verdade da ciência, dos místicos, dos ateus...

meu olhar e nada mais disse...

Sergio,
Na pressa em que vivemos a gente nunca repara que a lua muda de formato...Nunca reparei que você escreve poesias.
abraços,