segunda-feira, 14 de julho de 2008

um respiro

Respiro o silêncio de uma nova vida
a gestação de um ciclo novo
sonhos bons e grandes idéias
murmuram em meu sangue
alimenta meus dias de esperança
Mesmo na luta e na dor
tudo é sempre possível
pois somos milagre e mistério
sempre podemos mais
sempre somos mais

não há rótulos nem definições
sempre sobra ou falta

não há forma
não há fôrma

há dança
há música
há energia

A vida em toda sua contradição
e complexidade
celebra a cada nascer do dia
a cada cair da noite
o grande mistério

o milagre da existência

Um comentário:

Claudinha Bártholo disse...

Bota grande nisso...
mistério de viver...
lindo textoooo amigooo...
continuemosss nessa viagem incrível pelas palavras encaixadas...
beijosss