sexta-feira, 18 de abril de 2008

La Revolutiòn

Desci as escadarias noturnas de San Blas, com o amigo que conheci desde o Brasil: Cesar. A luz ambar das ruelas de cusco, a vista da cidade, o frio andino. Estava um tanto sem ar, por causa da altitude e do despreparo fìsico. Foi, entao, que no mirante de San Blas, um peruano meio Hippie meio revolucionàrio se aproximou de mim:

" ¿ès do brasil?"
" Soy"
"Con La america unida seriamos Fuertes"

Fiquei em silencio, tanto por causa da falta de ar, tanto por causa da minha dificuldade de me expressar no meu precário "portunhol". Talvez o silencio fosse devido aquele ideal de unificacao tao antigo e vivido com tanta verdade em grandes sonhadores e em grandes ditadores.
Virei as costas, com um aceno de cabeca, Cesar me chamava para descermos até a Plaza del Armas, onde aconteceria um show de musica andina.Estava descendo as escadarias quando ouvi o peruano assoviar, virei - me:

" Hey Chico, viva la revolution"

Fiz um jòia pensativo e continuei descendo as vielas e escadarias de San Blas. Tao Amèrica latina...

Um comentário:

coruja cinzenta disse...

São os sinais meu nego...
sinais!!!
Intento guerreiro
Te amo